A briga dos pais afetam diretamente a vida de uma criança, veja o porque

Esse assunto é um tanto quanto delicado, pois quando envolve nossos filhos, qualquer assunto nos freia ou nos motiva.

Mas até mesmo nós, os pais, que pensamos sempre saber o que é melhor para nossos filhos as vezes falhamos.

E um dos motivos que mais ocorre esse erro, é na vida conjugal do casal. Quando a relação dos pais não anda bem, e isso acontece com frequência dentro do lar.

É geralmente visível para os filhos, saibam que isso é completamente prejudicial à eles, muito mais do que as conseqüências de uma separação.

Saiba que estudos comprovam que o ambiente familiar tem um grande impacto sobre a saúde mental e o desenvolvimento de longo prazo das crianças.
E isso não se da somente por causa da relação entre pais e filhos.

A dinâmica de relacionamento entre os próprios pais também desempenha um papel crucial no bem-estar das crianças, em sua performance acadêmica e até em seus relacionamentos futuros.

Antes de mais nada, é preciso destacar que, na maioria das vezes , aquelas pequenas discussões cotidianas que fazem parte da vida de um casal, têm um impacto nulo ou muito pequeno na vida dos pequenos.

Agora o que realmente afeta as crianças e seu emocional são aquelas brigas com gritos e demonstrações mútuas de raiva que muitas crianças presenciam, ou até mesmo quando um cônjuge simplesmente ignora o outro constantemente.

Uma recente pesquisa internacional, que foi conduzida ao longo de décadas, vem analisando comportamentos domésticos e o desempenho de crianças ao longo da vida.
A pesquisa mostra que a partir dos seis meses de vida, as crianças expostas a conflitos tendem a ter batimentos cardíacos mais acelerados e níveis mais altos de estresse.

O que, por sua vez, prejudica a formação de conexões neurais nos cérebros infantis.

Esses conflitos familiar severos ou crônicos podem, portanto, provocar consequências irreversível na vida de uma criança.

Como interrupções no desenvolvimento cerebral, distúrbios do sono, ansiedade, depressão, indisciplina e outros problemas graves em bebês, crianças e adolescentes.

Ja o efeitos na vida das crianças em que as brigas são menos intensa, porém contínua, os efeitos são bem similares à de cima.

Agora quando observados as crianças que presenciam apenas algumas discordâncias entre os pais, pois eles sempre buscam resolver os problemas de uma forma mais pacífica,  esses resultados foram considerados satisfatório.

Ou seja, conviver com pais que vivem em guerra dentro de uma casa é muito pior para um criança, do que lidar com uma separação, que já não é fácil para eles.

Escrito por Paulo Da Silva

Adoro escrever sobre curiosidades e notícias diversas. Curioso por natureza, amante de internet e tecnologia. Contato: [email protected]