Crianças nascidas de parto cesariana possuem mais riscos de ser obeso quando se tornar adultos

Entre dois irmãos, o filho que nasce de cesárea tem risco maior de desenvolver obesidade do que aquele que nasce de parto normal.

O estudo da Universidade de Harvard descobriu que crianças nascidas por cesariana possuem um risco maior de apresentar sobrepeso por muitos anos, ultrapassando em muito o peso normal e, em média, mais de 15% mais do que crianças nascidas por meio de parto normal. Essa pesquisa foi realizada durante 20 anos, em 22.000 crianças que nasceram de parto cesáreo.

Os pesquisadores também observaram as mães dessas crianças durante esse período e descobriram que a maioria das mulheres já estava obesa ou com hipertensão durante a gravidez. Nesse caso, até os médicos recomendaram uma cesariana para evitar que a vida da criança e da mãe pusesse em risco no período do parto.

Outro fato que chamou a atenção dos pesquisadores e ajudou muito na pesquisa, foi o que as crianças que possuíam irmãos que eram da mesma mãe e possuíam os mesmos costumes de se alimentar mas já nascidas de parto normal.

E assim foi possível destacar que entre irmãos, a tendência à obesidade das crianças que nasceram de parto cesárea é mais evidente. Com o tempo, o IMC de uma criança nascida normal com cerca de 20 anos aumentou em média 0,3 pontos.

Para os pesquisadores, a explicação é bem simples, é composta pelo organismo da criança nascida de cesariana e explicam que, quando a criança nascer normalmente, o bebê fica exposto diretamente a certas bactérias no canal vaginal da mãe, o que ajuda a formar a flora intestinal.

Esse resultado não existe para uma cesariana. Em comparação com uma criança nascida normal, o risco de uma criança evacuar mais lentamente é muito maior.

De acordo com os cientistas para que essa pesquisa fosse confirmada, seria necessário fazer outros estudos com outras crianças, será mesmo necessário fazer um exame mais minucioso da flora intestinal.

Quando a mãe tem problemas de saúde no decorrer da gestação o risco de excesso de peso tanto da mãe quanto do bebê ultrapassa em muito, sendo 20%, mas para evitar certas situações nesses casos, é melhor fazer uma cesariana.

 

 

 

 

Escrito por Margareth Santos

Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.