Mãe manda bilhete e pede que parem de prender o cabelo da filha na escola

"Não vejo professoras e tias preocupadas em prender cabelos lisos porque eles crescem pra baixo", disse a cantora Bia Morais, mãe da menina.

A cantora Bia Morais viveu uma situação bem constrangedora com sua filha Valentina. A mãe contou que a filhinha que tem 4 anos foi para a escola com o cabelo solto, e como sempre ele voltou mais uma vez preso.

Bia disse que perguntou a filha porque a professora dela prendeu o seu cabelo e a criança não soube responder para a mãe, apenas disse que a tia pegou a xuxinha de uma coleguinha e prendeu o cabelo dela, explicou a mãe.

A mãe então resolveu escrever um bilhete e enviou para a escola da filha, Bia tirou uma foto da mensagem e compartilhou nas redes sociais e o caso acabou viralizando. “Ela é black power, e só quem sabe cuidar sou eu”, escreveu a mãe da garotinha.

A mãe ainda avisa para a professora da menina que quanto mais armado o cabelo da filha estiver, fica melhor, esse post que ela compartilhou já tem mais de 36 mil curtidas e 18 mil compartilhamentos.

A mãe ainda contou que não é bobagem dela, mas que de três escolas que a Valentina já estudou isso aconteceu em duas, em uma escola ela ainda nem tinha cabelo direito e as professoras prenderam o cabelo da menina.
Inclusive em uma das escolas uma coleguinha dela disse que o cabelo dela era bagunçado e que deveria pedir a mãe dela que o penteasse. A mãe caracterizou tudo como preconceito e disse que nunca viu as professoras e tias preocupadas em prender cabelos lisos porque eles crescem para baixo, não incomodam o olhar delas.

Por fim, Bia contou que a coordenadora do curso ligou para ela e se desculpou, e disse que isso não ia mais se repetir, ela disse que os professores gostam de brincar com os cabelos das crianças. A mãe contou que não culpa a professora, nem a coordenação, nem a escola e muito menos a direção.

A escola dela é muito boa, ela mesma frequentou e confia plenamente no ensino deles. E tem certeza de que nada foi feito por maldade, completou a cantora.

Mas ela resolveu agir para que isso não se torne algo natural, as pessoas precisam respeitar as diferenças uma das outras, porque o preconceito começa com essas pequenas atitudes.

Escrito por Paulo Da Silva

Adoro escrever sobre curiosidades e notícias diversas. Curioso por natureza, amante de internet e tecnologia. Contato: [email protected]