Mãe é presa suspeita de ter matado a filha paraplégica de 9 anos com dose letal de anestésico

Georgina que era paraplégica.

Roula Pispirigou é uma mãe que está sendo acusada de tirar a vida de sua filha, Georgina de apenas nove anos de idade.

Georgina que era paraplégica sofreu convulsões em abril de 2021 e precisou ficar internada, a menina passou oito meses internada e morreu em janeiro de 2022.

PUBLICIDADE

Porém os exames que foram feitos para tentarem descobrir as causas da morte da criança revelaram que havia no tecido muscular da menina a presença de um anestésico que não foi prescrito pelos médicos.

Depois das descobertas as enfermeiras contaram que a mãe teria ficado sozinha com sua filha no quarto e a polícia acredita que a mãe injetou uma dose letal de cetamina na própria filha causando sua morte.

PUBLICIDADE

A mãe compareceu no tribunal e ficou detida na prisão até o dia do julgamento, ela nega todas as acusações e se declara inocente das acusações a que está sendo acusada.

Antes de morrer a mãe já teria perdido outros dois filhos, e diante dos fatos a polícia pediu que fosse aberto um inquérito para apurar as causas das mortes dos filhos anteriores indicando que a mãe poderia estar envolvida na morte dos dois filhos interiores.

PUBLICIDADE

De acordo com as informações Malena era uma menina de três anos que morreu por insuficiência hepática no ano de 2019 e Íris faleceu em 2021 suspeita de ataque cardíaco com seis meses de idade.

 

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.