Mãe da umas gotinhas de ibuprofeno para seu bebê, mas precisa correr para o hospital ao ver o que havia na fralda da criança

Esse caso é um alerta a todos os pais.

 

Uma mãe que é do Canadá e se chama Becky Atkinson passou por uma experiência muito difícil com sua filhinha e veio nas redes sociais para fazer um desabafo sobre o susto que levou e também para fazer um alerta a outros pais sobre os riscos da automedicação. É algo muito perigoso mesmo.

Sua filha Alba, de apenas 10 meses, estava chorando muito; ela estava com dores na gengiva, porque seus primeiros dentinhos estavam nascendo, a mãe decidiu medica-la com o Advil, um remédio que contém ibuprofeno em sua composição, Becky pensava que estava fazendo o bem para sua filha.

Mas pouco tempo depois ela teve uma terrível surpresa assim que foi trocar a fralda de sua bebê, a mãe percebeu que as fezes da menina estavam pretas e sabia que algo estava errado.

Sem pensar duas vezes a mãe saiu correndo com a filha para o hospital e lá ela descobriu que a criança poderia ter morrido por causa do remédio que a mãe deu para dor, o remédio causou uma hemorragia interna e ainda duas úlceras se formaram em seu fígado!

“Esse tipo de incidente é muito pouco comum, mas não há dúvida que, de vez em quando, ele ocorre. Quanto mais ibuprofeno se consome, maior é o número de crianças com sangramento gastrointestinal.”

Um representante da empresa responsável pela fabricação do remédio utilizado pela mãe da menina alertou: “As gotas de ibuprofeno são indicadas para aliviar a febre infantil e a dor causada pelos resfriados, dor de garganta e dor de ouvido. Se usado devidamente, ele é seguro e eficaz”.

A criança foi medicada e passa bem, mas o ato impensado da mãe quase provocou uma tragédia e esse alerta é válido para todos os pais que gostam de medicar seus filhos sem consultar um médico, isso pode ser fatal.

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.