Saiba por que no Japão as crianças obedecem aos seus pais sem fazer birra

Os motivos são surpreendentes, e mostram uma forma eficaz de educar crianças

Muitas das vezes nos deparamos com uma situação bastante comum no dia a dia, onde crianças acabam fazendo birras nas ruas e em espaços públicos, fazendo com que os pais acabem ficando constrangidos sem saber o que fazer nestas situações.

Esta acaba sendo uma das situações mais constrangedoras vividas pelos pais, que acabam muitas vezes ficando sem reação diante da situação. E muitas das vezes demonstram uma total falta de habilidade para lidar com este tipo de comportamento dos filhos.

Porém, por outro lado existem os pais que não tem vergonha de punir os filhos em público. Os psicólogos no entanto alertam para este tipo de atitude, que bater nas crianças não é a melhor forma de educa-las, para aqueles que querem ver os filhos crescendo saudáveis e bem.

Apesar disso, a ideia de deixar a criança fazer o que ela quiser nestes momentos também não é nem de longe a melhor opção para poder educa-la. Para provar que existem formas de educar as crianças sem apelar para o uso de força, iremos usar o Japão como um exemplo a ser seguido.

Os japoneses são conhecidos e admirados pelo mundo todo por terem um sério compromisso com a educação, algo que é de conhecimento geral a respeito da cultura do país, e que deve ser seguido.

Os pais nestes casos não aceitam que os filhos se comportem de forma medíocre, como por exemplo gritar, espernear, quebrar coisas dentro de casa, mentir e desobedecer os seus responsáveis.

Mas como fazer com que tudo isso fique sob controle sem partir para o lado físico na procura da melhor forma para educar os filhos? Os japoneses seguem apenas dois passos para conseguir realizar este feito que pode parecer muito fora da realidade para algumas pessoas.

O primeiro ponto utilizado por eles é o fato de que eles buscam acompanhar os filhos a todos os momentos de sua vida até que eles completem 3 anos de idade. Esta é uma atitude muito válida, porque fará com que a criança acabe nutrindo um laço de apego e união com seus pais. Até nos momentos em que as crianças são colocadas de castigo os pais ficam próximos.

O segundo ponto é passar a colocar sentimento nas ações erradas cometidas pelos filhos. Como por exemplo, ao quebrar um brinquedo, busque falar com a criança que ela machucou o brinquedo e que ele foi ferido com a sua ação. Isso deverá ser feito com crianças que tiverem atingido os 3 anos de idade, onde elas poderão começar a desenvolver este tipo de valores.

Ao realizar este tipo de ação, a criança começará a entender os seus sentimentos e irá demonstrar que se importa mais com as coisas que possui, mostrando que é uma ótima forma de se educar sem brigar ou partir para o lado físico.

 

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.