Se você tem entre 18 e 55 anos, não deixe de ler

são muitas as modificações que acontecem durante a nossa vida, e você precisa saber disso

E são muitas as modificações que acontecem durante a nossa vida. São elas físicas ou emocionais, que ocorrem em especial entre a adolescência e a terceira idade, entre mais ou menos 18 e 55 ano,s, que é o período reprodutivo da mulher.

Existem problemas que em especial nestes períodos mais difíceis da vida de uma mulher, devem ser explicados a elas para que tenham conhecimento do perigo que correm.

A Síndrome dos Ovários Policístico (SOP) é um desses problemas, é um distúrbio que interfere diretamente no processo de ovulação por conta do desiquilíbrio hormonal. Isso acaba formando pequenos cistos nos órgãos reprodutores femininos mulher.

O aparecimento desses cistos, acontecem em especial no período em que a mulher estiver ovulando, o que é normal e que desaparecem logo que a menstruação ocorre.

Mas nas mulheres que possuem o distúrbio, SOP, esses cistos não somem e acabam desestruturando os ovários deixando os órgãos largos em até três vezes a mais do que o tamanho normal.
Essa doença pode levar ao excesso de secreções de androgênios, que são os hormônios masculinos, no corpo da mulher. Isso a faz ovular em menor frequência e ter ciclos cada vez menos regulares.

Segundo especialistas, a SOP afeta cerca de 20% das mulheres durante a sua fase reprodutiva.

     A causa:

Ainda não são conhecidas as causas para que esse distúrbio afete as mulheres, mas tudo o que se sabe, é que a SOP tem origem genética em parte e segundo os especialistas, 50% de irmãs ou filhas de portadoras, podem desenvolver o problema.

 

    Estalar o pescoço pode levar a um AVC? Sim! Entenda a razão

Um americano sentiu um desconforto na região cervical há algumas semanas e pensou que dar umas estaladas de leve poderia ajudar. De acordo com declarações dadas a um jornal, ele acredita que, inadvertidamente, colocou uma pouco a mais de força nas mãos e ouviu um estalido diferente no momento da manobra (uma espécie de “ploc”).

Foi então que começou a sentir que seu lado esquerdo estava dormente e ele sequer conseguia andar direito. Menos de uma hora depois, ele deu entrada na emergência do hospital com um Acidente Vascular Cerebral Grave, conforme a classificação dos médicos, que poderia tê-lo levado a morte caso não fosse socorrido a tempo.

   Estalo perigoso

O que aconteceu, afinal? A manobra brusca do estalo provocou ruptura em uma das principais artérias do pescoço dele, condição conhecida como dissecção de artéria cervical. Esse tipo de lesão tende a aumentar o risco de acidente vascular cerebral, de acordo com a Clevaland Cinic.

O derrame pode ocorrer se, no rompimento da artéria, um coágulo de sangue se fomar no local da ruptura bloqueando o fluxo sanguíneo para o cérebro, afinal, tudo está interligado.

   Melhor evitar

Embora sofrer um AVC após estalar o pescoço na tentativa de “relaxar” seja algo raro, pode acontecer. Uma mulher também passou por uma situação bem parecida com a dele e também ficou parcialmente paralisada.

Segundo especialista, não existe um jeito 100% seguro de estalar o pescoço: “é melhor simplesmente evitar fazê-lo para prevenir potenciais complicações”.

Ou seja, está com dores permanentes na região cervical, não deixe de procurar a ajuda de um profissional.

E se você costuma estalar o pescoço apenas para relaxar de um dia tenso, melhor buscar outros meios: um chazinho, uma massagem suave com óleo de arnica, um alongamento… enfim, algo menos perigoso!

 

Escrito por Paulo Da Silva

Adoro escrever sobre curiosidades e notícias diversas. Curioso por natureza, amante de internet e tecnologia. Contato: [email protected]