Ter pelos em volta dos seios pode ser sinal da Síndrome do Ovário Policístico

Atenção mulheres se você têm pelos em volta dos seios veja o que pode ser.

Se tem uma coisa que toda mulher irá concordar é que sobre saúde não se deve brincar, a saúde da mulher precisa de uma atenção especial, ainda mais nos dias de hoje em que tantas doenças tem surgido e até mesmo tirado a vida de muitas que não prestaram a devida atenção aos sinais emitidos por seu corpo.

Como por exemplo, a Síndrome do Ovário Policístico, um dos sintomas que indicam a doença são os pelos que podem aparecer em volta dos seios, à doença não tem cura de acordo com a medicina e por essa razão a mulher precisa conhecer bem o seu corpo, assim saberá rapidamente quando algo não está normal e poderá buscar ajuda médica adequada.

PUBLICIDADE

Os sintomas que podem ajudar a mulher a identificar a Síndrome do Ovário Policístico começam com o aparecimento de espinhas pelo rosto, atrasos na menstruação, ganho de peso e os pelos na região em volta dos seios.

O problema é que a síndrome é apenas uma porta para que surjam outras doenças que serão ainda piores como problemas cardíacos, câncer, esterilidade enfim, doenças que podem levar a morte.

PUBLICIDADE

A causa pode estar relacionada a problemas hormonais e acometer mulheres com a idade de vinte a trinta anos, causando infertilidade e até alguns problemas graves de pele.

Mas como é feito o diagnóstico?

PUBLICIDADE

Para chegar a um diagnóstico o médico irá pedir exames para a paciente, entre esses exames o que se mostra mais eficaz é a realização de ultrassons que podem mostrar o estado real dos ovários.

Se aparecerem pequenos cistos em volta dos ovários à mulher pode estar com a síndrome.

O médico poderá solicitar também o ultrasson transvaginal, mas esse ultrasson não poderá ser feito por jovens ainda virgens, embora as mesmas possam ter a doenças, mas os exames solicitados serão outros.

Como se prevenir?

Dietas balanceadas, controle dos níveis de colesterol, pressão arterial e outros podem ajudar a prevenir a doença, juntamente com a prática de exercício físico regular e consultas ao médico ginecologista ao menos uma vez ao ano. Um dos tratamentos para a doença é o uso de anticoncepcionais adequados. Gostou? Compartilhe.

Escrito por Paulo Da Silva

Adoro escrever sobre curiosidades e notícias diversas. Curioso por natureza, amante de internet e tecnologia. Contato: [email protected]