Terceiro caso de sarampo em São Paulo desde fevereiro alerta população para risco de surto em São Paulo

O diagnóstico mais recente foi feito em Santos que fica no litoral paulista.

Desde o mês de fevereiro três casos de sarampo foram diagnosticados no Estado de São Paulo.

Os diagnósticos da transmissão foram autóctone que significa que os pacientes contaminados não pegaram sarampo viajando e nem tiveram contato entre si nos três casos. Mas deixa alerta o governo para uma ocorrência de um surto da doença no estado.

O diagnóstico mais recente foi feito em Santos que fica no litoral paulista e de acordo com as informações a paciente infectada já teria tido sarampo no mês de março.

O primeiro caso que foi identificado em fevereiro quebrou um período de 8 meses sem registrar novos casos de sarampo no estado Paulista. De acordo com as informações a cobertura vacinal contra a doença no estado vem caindo desde o ano de 2018 quando 81,8% das crianças até a idade de cinco anos estavam imunizadas com a segunda dose da vacina contra doença.

Já no ano de 2019 82,5% foram vacinadas, no ano de 2020 apenas 67,1% das crianças foram imunizadas e já no ano de 2021 60,1% de crianças receberam a segunda dose da vacina contra o sarampo.

Diante desse cenário da queda do calendário vacinal o governo tem medo que aconteça um novo surto de sarampo no estado e para isso uma nova campanha vacinal para as crianças de idade até 5 anos já está sendo preparada na intenção de prevenir o surto de sarampo.

O governo já divulgou ações de vacinação contra a doença durante a campanha de vacinação contra a influenza. A vacina contra sarampo também vai estar disponível para os profissionais de saúde.

 

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.