Um ano depois, menino que foi abandonado por ‘bruxaria’ pelos pais

Hope, de três anos, começou a frequentar escola exatamente um ano após ser resgatado desnutrido e vagando pelas ruas por voluntária dinamarquesa, depois de ter sido abandonado pelos pais, por acusar ele de fazer bruxarias.

Precisamente um ano depois de ser resgatado das ruas desnutrido e abandonado, acusado de bruxaria pelos próprios pais, o menino chamado Hope começou a frequentar uma escola na Nigéria.

A dinamarquesa chamada Anja Ringgren Lovén, que  retirou o menino das ruas, recriou a foto do dia que o encontrou pela primeira vez, em 30 de janeiro de 2016, e deu a ele água.

Desta vez, Hope parece está muito saudável, usando tênis e roupas novas com uma mochila nas costas. As duas imagens têm precisamente um ano de diferença, segundo Anja, mas a de 2017 marca o dia em que o menino de três anos foi para a escola e a de 2016 foi quando o menino foi resgatado por ela.

No ano de 2016, a imagem da dinamarquesa dando água e biscoitos ao menino, sem vestimentas e extremamente magro, impressionou e deixou muitas pessoas em todo o mundo chocadas com a situação e com isso ajudou a arrecadar cerca de US$ 1 milhão de dólares.

Oito semanas após, Anja divulgou novas fotos que mostraram a primeira etapa da recuperação do menino Hope, já com uma aparência totalmente diferente e brincando com outras crianças na instituição que ela mantém com seu marido, David.
Há quatro anos o casal criou a African Children’s Aid Education and Development Foundation, instituição que abriga mais de 30 crianças, todas abandonadas após serem acusadas de bruxaria, uma triste realidade que existe até nos dias de hoje.

Em uma entrevista Anja contou que em sua primeira visita à Nigéria conheceu uma criança que havia sido espancada quase até a morte por causa da superstição.

Sem conseguir esquecer o caso, ela vendeu tudo o que tinha na Dinamarca e se mudou para o país africano, onde criou a fundação que até hoje ajuda muitas crianças.

Ela contou que, em janeiro de 2016, recebeu um telefonema com o aviso de que um menino com idade entre dois e três anos estava sozinho nas ruas e sobrevivendo com restos de comida que algumas pessoas davam a ele. Foi então que ela encontrou Hope que passou oito meses abandonado correndo risco de vida.

O menino passou por uma transfusão de sangue e um tratamento para eliminar vermes e foi submetido a uma cirurgia para corrigir um defeito congênito na uretra.

Escrito por Paulo Da Silva

Adoro escrever sobre curiosidades e notícias diversas. Curioso por natureza, amante de internet e tecnologia. Contato: [email protected]